Categorias
alegoria arte livro poesia

Poema: Pronto

Pronto

Minha algibeira carrega pouca e cada vez menos coisa.

Vejo crescerem em volta pessoas de maiores e maiores necessidades

Carregam a cada dia mais fios e aparelhos e metem-se em máquinas

Pois isso facilita seu trabalho.

Eu trago apenas um lápis e este papel

Caso lhes queira comunicar informações efêmeras.

*

Esse poema parece casar-se bem com o texto da Soraia.

É de meu engavetado livro EF. Eu o considerava inacabado (o que contrasta um pouco com o título, é verdade). Mas os versinhos que queriam vir depois, como os aparelhos que sobrecarregam a hopla cotidiana, pareciam demasiados.

Outra ironia está no fato de que, diferentemente de poetas como Joaquim E. Oliveira (que publica fotos de cadernetas com os originais de sua poesia), tenho trabalhado pouco no papel. O poema acima nasceu anos atrás no computador, nunca teve um rascunho em bloquinho ou agenda.

Foto: Joaquim E. Oliveira
Não foi assim que eu fiz.

2 replies on “Poema: Pronto”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s